272 Views |

A mistura do cru e o eletrizante da Saldanha!

por David Marques | Foto destaque: Nicolas Gondim | Foto Passarela: Roberta Braga, Cláudio Pedroso e Pedro Brago

Na busca por firmar a identidade da marca, a Saldanha traz no encontro do windsurfe com a alfaiataria, o ponto que determina o ápice da coleção. Com uma pegada super moderna, conversando com tecidos mais orgânicos e peças propositalmente sem acabamento, a marca traz em seu segundo ano de DFB um mood livre, muito fresh.

Os tons cítricos dão a energia que o tema pede, lembrando os tons do céu do Cumbuco, destino de vários surfistas para a prática do esporte radical. A coleção em si traz muito desse flerte entre o descanso e a calmaria da cidade cearense, com o aspecto mais feroz do windsurfe. O cru e o preto completam total essa conversa.

A beleza reflete também muito dessa vibe natural, sem perder a beleza, mas com um tom muito mais livre e desprendido da exigência de uma beauty perfeita. Afinal de contas, os praticantes do esporte estão sempre em busca do momento off!

CONFIRA O DESFILE: Clique aqui