Texto: David Marques

Regionalista forte, com tradição em trabalhar tecidos típicos do Ceará, Almerinda Maria traz a inovação a partir de tecidos nada contemporâneos. Mantendo o motivo romântico, inspirado em ícones da moda, como os interpretados por Audrey Hepburn, ela adiciona suas raízes nordestinas, característica forte da estilista, trazendo na simplicidade um luxo exclusivo para mulheres que revelam um caráter único e inimitável. A equipe do DFHouse separou para você 7 curiosidades sobre o desfile de Almerinda para o DFB 2016, confira:

1. Almerinda expandiu seus horizontes e partiu numa empreitada para o sudeste, desse modo a marca homônima que iniciou sua história, em 1988, sai dos bastidores e mostra sua exuberância com o nome Alma Concept;

2. A estilista trabalha junto com Deóclys Bezerra, designer com tradição em São Paulo, e desfila uma coleção ousada, cheia de transparência, e muito contemporânea utilizando tecidos regionais;

3. Para os mais novinhos, Deóclys, que dividiu os aplausos com Almerinda, foi vencedor da 1ª edição do Concurso dos Novos do DFB, ainda em 1999.

4. Representatividade negra! Sim, em tempos onde o debate do empoderamento negro está tão forte, Almerinda trouxe modelos negras maravilhosas para sua passarela;

5. Linho rústico, Renascença de Algodão, Labirinto em Organza, Georgette, Organza, entre outros, são os materiais utilizados nessa coleção;

6. 90% do trabalho de Almerinda é feito toda à mão, valorizando ainda mais o trabalho de suas rendeiras.

7. Suas peças são únicas, e os preços variam de R$ 2,5 a R$ 25 mil. Seus incríveis vestidos de noiva estão em outro patamar de preço. Um sonho que se paga.


DETALHES


BACKSTAGE

Fotos: Nicolas Gondim

Leave A Comment

Your email address will not be published.